Publicado em Deixe um comentário

Capitã Marvel – Ela não pediu sua aprovação

Achei muito divertido ver toda a hype por trás da Capitã Marvel porque nunca tinha de fato lido praticamente nada dela. O único contato que eu tive, foram nas breves aparições de algumas histórias que li da Jessica Jones. E ela me parecia meio chata. Aquela coisa de heróis poderosos demais, com um ar arrogante. Mas claro, é um contato limitadíssimo. E vim procurar sobre a origem dela a pouco tempo, quando soube do lançamento do filme. Eu sou aquela pessoa que não vê trailer, mas gosto de me inteirar pelo menos um pouco na história.

Miss Marvel

Antes de surgir a Capitã Marvel, ela era conhecida como Miss Marvel. Esse codinome foi criado para ser contraparte do Capitão Marvel, e é dado às detentoras do poder adquirido através de tecnologia Kree. Inclusive, Mar-vell, a pessoa que se disfarça de humano, nas HQs é na verdade um homem, que foi o primeiro Capitão Marvel dos quadrinhos. Os poderes da Carol Danvers inclusive são conseguidos através da fusão do seu DNA com o do Mar-vell. Ela também já foi conhecida como Binária, Warbird e agora, mais conhecida como Capitã Marvel.

Nas Hqs a Carol também é da força aérea dos Estados Unidos, que é onde ela conhece o Dr. Lawson (no filme, Dra.). Depois de uma explosão (quase sempre), na tentativa do Dr de salvar a vida dela, o seu DNA se funde ao da Carol, e ela vira uma híbrida humana-Kree.

A Guerra

O filme se ambienta na guerra entre os Kree e os Skrull. Carol Danvers foi “salva” pelos Kree e levada para o planeta Hala para treinar e ajudar a lutar contra a “raça do mal alienígena” Skrull. Ela não lembra de nada do seu passado, e a única ligação com ele é a visão de uma mulher que ela tem sempre que entra na Inteligência Suprema, uma espécie de Deus dos Kree, que assume a forma da pessoa que se tem mais respeito.

Os Krees são uma raça que ergueram um vasto Império no Universo, com uma tecnologia muito avançada e poder bélico que os leva a um militarismo proeminente. Dentro dos Kree existem duas variações: os de pele azul, considerados raça pura, e os pele rosada, que podem aparentar com os humanos, que são híbridos com outras raças variadas, e que geralmente integram o exército Kree. Ronan, o acusador inclusive aparece também no filme dos Guardiões da Galáxia.

Starforce em Capitã Marvel
Starforce

Já os Skrull são uma raça esverdeada, metamorfos que podem assumir até mesmo o DNA das identidades de qualquer forma de vida que eles vejam. Estão em guerra com os Kree a milhares de anos. Aparecerem pela primeira vez nas histórias do Quarteto Fantástico. Assim como os Krees, nos quadrinhos eles também formam um Império. Inclusive foram os responsáveis pela evolução da raça Kree que roubou a tecnologia dos Skrull quando esses chegaram a Hala pela primeira vez.

Skrulls

Capitã Marvel

Ambientado nos anos 90, com um Fury novo, e problemas de conexão com a internet, o filme se torna muito engraçado. Quem viveu nessa década vai gostar ainda mais do filme pois vai se reconhecer nas locadoras de filmes, nos problemas de conexão de internet discada e até nos fliperamas. A ambientação é inclusive através da trilha sonora. A Amizade da Maria Rambeau também é muito bonita. Ainda mais pra uma mãe solteira nos anos 90, faz muito sentido o apoio e a importância da Carol pra Maria.  

Saudades de umas Lan House

Outra coisa muito legal do filme é as cenas da Maria e da Carol como pilotos. Historicamente falando, mulheres foram importantes para os Estados Unidos na 2ª guerra, porque apesar de serem consideradas inferiores ou inaptas na época, com a ausência de homens para fazer serviços “secundários”, mulheres eram chamadas para pilotar para entrega de materiais ou de entrega de aeronaves, além de trabalharem nas fábricas também. A presença e a trajetória das duas faz muito sentido.

Visualmente o filme é muito bonito também. O traje da Capitã é lindo, e foi pensado pra ser algo a parecer de fato militar. Apesar de se adequar a forma, Andy Park, o Diretor Visual da Marvel Studios, falou que foi desenhado para ser prático e para garantir proteção. Inclusive as estrelas nos trajes do membros da Starforce são diferentes.

Formas das Estrelas da Starforce de Capitã Marvel

(Cuidado contem Spoilers)

início de Spolers

Por trás da evolução da Carol, existe muita coisa importante pra ser comentada, como por exemplo as cenas dos treinamentos, de quando ela pilotava um Kart e era dita constantemente como ser mulher a deixava inapta a certas atividades. Mas a habilidade mais importante, e a que a torna uma verdadeira heroína, é que mesmo machucada, sangrando, pós-acidente, ela sempre se levanta.

Resistência!
Se levantando sempre!

As cenas da Monica (filha da Maria), de 11 anos, com a Carol são incrivelmente lindas. Uma das mais bonitas com certeza é a que a filha incentiva a mãe a ajudar a Carol a dirigir uma espaçonave pra salvar o planeta, dizendo a ela que ela tem que dar exemplo! Outra cena perfeição é quando a menina vira para um pequeno Skrull que fica na casa delas e diz a ele pra nunca mudar seus olhos, pois são muito bonitos, reforçando a ideia de beleza natural. A Monica inclusive trata a Carol quase como uma segunda mãe, e tem a tem como heroína de verdade.

Monica e Carol Danvers como Capitã Marvel
Oh Yeah!

Uma coisa bem diferente que o filme fez também foi trazer um grupo de Skrulls que estavam apenas tentando sobreviver. Fazer a Carol perceber a humanidade desses personagens foi vital para a Capitã se tornar Marvel. Já que a Lawson (Mar-vell) só estava tentando salvar os Skrulls permitindo que eles achassem um lar seguro através da tecnologia que ela estava estudando na terra que seria mais rápida que a luz. Que aliás deu os poderes à Carol.

Outro ponto importante desse fato é de como as guerras são vendidas para quem as luta como essenciais, sem nunca dar tempo de pensar no porquê, se de fato são vilões, ou mesmo o que é real. Quantas guerras foram travadas vendendo-se uma salvação quando o verdadeiro motivo era egoísta em busca de riquezas dos países que travavam guerras contra sua vontade.

Inclusive, palavras da Anna Boden, diretora e roteirista de Capitã Marvel (junto ao Ryan Fleck):

“A ideia de ter Carol passando por essa jornada e vendo a humanidade inesperada nos Skrulls, percebendo que ela esteve errada e tendo de encarar isso foi muito poderoso para nós. Se pudermos fazer um membro da audiência ter a mesma experiência de assumir que eram uma coisa coisa e ter suas expectativas subvertidas, achamos que seria ainda mais poderoso.”

Impressões

O melhor personagem é com certeza o Goose. Nos créditos aparecem 4 “atores” para o papel, mas boa parte foi mesmo computação Gráfica (por motivos óbvios de que muito difícil fazer gato obedecer, plmdds). Mas falando sério, foi muito legal ver o Fury novinho, com uma personalidade absolutamente diferente, e mais legal ainda rever o Agente Coulson.

Goose - Capitã Marvel
Certeza que essa cena foi real, nenhuma CG inserida.

Mas sim, é um filme de origem. E sim, é um filme com MUITOS CLICHÊS. Assim que a nave caí nos Estados Unidos bem no lugar que a ainda “Vers” precisava pra descobrir toda a verdade por trás das suas lembranças, a primeira coisa que me veio a mente foi: PUXA, AINDA BEM QUE A NAVE NÃO CAIU NA BÉLGICA. A impressão que dá é que é um episódio piloto de uma série que vai ser boa sim, mas que precisa de tempo pra amadurecer e de público pra comprar a história.

Público

Por falar em público, vocês sabiam que tinha um galera querendo boicotar porque a atriz é feminista e fala disso abertamente no Twitter? Kkkkk. Sempre que eu vejo esse tipo de situação eu percebo o quanto que ainda é necessário parar de falar disso nos armários ou entre pessoas que concordam com a gente.

Na verdade, o que aconteceu foi: um grupo de homens brancos críticos assistiram o filme antes de todos e disseram que era ruim. Ela disse: “precisa ter uma diversidade e representatividade maior nessas bancadas”. O público diz: “quem lacra não lucra”. Bom, se lacrar é mostrar uma verdade nua e crua que existe sim uma deficiência de mulheres no universo cinematográfico bem representadas e como protagonistas fortes, bem… que lacrem. Aliás, lucrou, viu? Segundo a Forbes, Bilheteria de “Capitã Marvel” deve passar de US$ 1 bi, maior bilheteria nos EUA de 2019. E se o público não se importa com a diversidade, bem, voltemos ao título: Ela não pediu sua aprovação.

Gal Gador e Brie Larson dando suporte uma a outra sobre filmes de protagonistas mulheres.  Vai Capitã Marvel!
Gal Gadot + Brie Larson – Sobre rivalidades que as pessoas só criam na cabeça delas

E aliás, não apenas Capitã Marvel é um marco pra representatividade. Pantera Negra, que eu considero hoje o melhor filme da MCU, tem na cena extra uma das cenas mais importantes pra história dos “filmes de heróis”. É sobre representatividade e é bem sútil. Se você já assistiu, fica ai o questionamento do porque eu acho isso. Se não, corre lá e assiste! É lindo e sensacional. Até Oscar e indicação a melhor filme ele tem!

Maria Rambeau
Maria Rambeau

Enfim…

O que eu quero dizer com o filme é: Precisamos falar mais disso sim. Mulheres protagonistas, falando abertamente sobre o que é crescer sendo puxada pra baixo, ouvindo críticas sobre como você não vai conseguir. Ouvindo o tempo inteiro que você é inferior. E chegar onde a Carol e a Maria chegaram é resistência.

Maria e Carol Danvers em Capitã Marvel
Lacrando!

Com mais filmes que tragam mais do que cenas de ação com efeitos especiais. Tragam histórias e contextualizações. Porque se você acha que heróis não são temas a serem politizados, você não sabe NADA de quadrinhos, não tem ideia do quanto isso é mais profundo do que um cara batendo em outro que é teoricamente o mal encarnado.

Recomendo sim que Capitã Marvel seja visto pelo menos uma vez. Não é um filme excelente, mas é um filme bonito, MUITO engraçado, bem feito. Mas é também necessário. E se você for com a mente aberta, você vai entender mais do que o superficial do filme, sobre a beleza das falas dos personagens secundários. Na história e na trajetória da Carol e da Maria.

Definitivamente esse filme marca uma nova fase da MCU. Além do mais, o Universo promete trazer muito mais novidades sobre o Projeto Pegasus.

Projeto Pegasus ali no fundo na cena de Vingadores (Loki Roubando o Tesseract)

Quem já viu, comenta aqui embaixo o que achou. E quem não viu, vá lá correndo!!! Até mais, e obrigada pelos peixes!